Noticias

principais noticias

Para combater a Embasa, vereador desafia até o diabo!

Raimundo Marinho

Jornalista

 

Vereador João Batista Pereira dos Santos, 54 anos, que também se autonomina João de Ogum, por sua filiação ao culto afro, solteiro, ensino fundamental completo, é natural de Tabira (PE) e se declara indígena.

Queixa-se de que foi isolado nas últimas eleições e parece ter saído magoado. Filiado ao PTB, apoiou Benito Gama, para deputado federal, e a filha deste, Taissa Gama, para estadual, que não lograram se eleger.

Na última sessão da Câmara, dia 26, enquanto votava a prestação de contas da prefeitura, ele sinalizou seu aborrecimento e deixou os nobres colegas ouriçados, ao afirmar que aquela Casa Legislativa está sem moral.

O autodeclarado destemido João de Ogum não quis explicar o motivo da acusação, limitando a dizer que “cêis sabe o que tá acontecendo”. Ninguém reagiu e, em homenagem ao velho ditado, é forçoso lembrar que “quem cala consente”.

Talvez inspirado por Ogulê, considerado pela crença afro como o senhor do ferro e da guerra, João foi adiante e disparou a língua na direção da Embasa: “a Embasa é uma vergonha, é uma empresa porcaria”.

“E nós vereadores se calamos”, “até o momento o promotor público não deu uma atitude”, “os advogados de Livramento não tomaram atitude”, “as mulheres não pegam a bacia e sai na rua dizendo que tá insatisfeita”.

“Eu fico mais revoltado ainda porque nóis vereadores não pega a gravata e vai reclamar com ela (Embasa), porque talvez tenham medo ou tem algum rabo preso com ela”. “Eu não vou mim calar”, “não tenho medo de ameaça”.

Estaria o vereador sendo ameaçado? Por quem? Ele não disse. Mas frisou que “a panela está fervendo e quando João de Ogum (referindo-se a ele mesmo) começa com a panela ferver, nem o diabo me segura”.

Menor é apreendido após arrombar e furtar equipamentos de PSF e Policlínica de Livramento

Um menor infrator, de 16 anos de idade, foi apreendido em flagrante após arrombar, na madrugada de terça (23) e quarta-feira (24), a unidade do Programa Saúde da Família (PSF) Sede 2 e a Policlínica de Livramento de Nossa Senhora, respectivamente. Dos locais, o menor furtou dois monitores oftalmológicos e um computador do governo do estado, objetos estes localizados em uma residência no Bairro São José após trabalho de investigação da Polícia Civil, coordenada pelo delegado Antônio Cláudio. O adolescente foi conduzido à delegacia local para a adoção das medidas necessárias e os objetos recuperados serão encaminhados às unidades de saúde.

Informações: BlogRegional

Às vésperas do pleito, segurança de Jair Bolsonaro é reforçada

O número de policiais federais na escolta do candidato à Presidência da República pelo PSL, Jair Bolsonaro, aumentou de 25 para 30 e passou a incluir agentes do Batalhão de Choque da Polícia Militar do Rio de Janeiro até o dia da eleição, no domingo (28). A informação é do presidente do PSL, Gustavo Bebiano. Segundo ele, a mudança foi decorrente de “relatos de ameaças”.

Apesar de a Polícia Federal já ter concluído um primeiro inquérito em que afirma que Adélio Bispo agiu sozinho quando esfaqueou Bolsonaro, no dia 6 de setembro, em Juiz de Fora (MG), Bebiano afirmou que há “fortes indícios” de que o atentado foi promovido ou, pelo menos, teve a participação do Primeiro Comando da Capital (PCC), de São Paulo. Segundo a liderança partidária, a investigação sobre a suposta participação da facção criminosa no atentado estaria sob sigilo. “As informações que a campanha já tem são suficientes para adotar um cuidado redobrado”, destacou.

Ele informou ainda que, além da segurança oficial da PF e da PM, há policiais civis que, voluntariamente, ajudam na segurança do candidato quando estão de folga: “Então, existe um efetivo muito grande hoje. Temos informes e informações que são prestados por diversos organismos de segurança. Nós confiamos nas autoridades competentes e nessas instituições policiais que hoje cuidam da vida do candidato Jair Bolsonaro”.

Para Bebiano, haveria uma real ameaça de atentado contra o candidato porque Bolsonaro representaria “uma ruptura, um ponto final na criminalidade e no estado de coisas que se instalou no Brasil”.

Campanha

Durante a tarde, Bolsonaro saiu de casa na Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio, e foi para a produtora do empresário Paulo Marinho, no Jardim Botânico, na zona sul. Ao contrário do que estava previsto, ele não fez gravações para a TV, porque segundo Bebiano, estava meio indisposto. “A colostomia estava incomodando um pouco. Ele ficou um pouquinho, prestigiou as pessoas que trabalharam e teve que ir embora para fazer a higienização. Mas está bem, recuperando o peso e com a anemia praticamente debelada”,  disse.

Ainda de acordo com Bebiano, a maior parte da equipe encerrou hoje o trabalho de produção dos programas eleitorais. Permanecerá apenas um grupo menor para o caso de ser necessária uma nova gravação. O presidente do partido acrescentou que amanhã ou quinta-feira Bolsonaro poderá fazer mais um vídeo para a propaganda eleitoral de sexta-feira. Ele disse que, se isso ocorrer, será na casa do candidato para evitar deslocamentos.

Gustavo Bebiano comentou ainda a repercussão em jornais estrangeiros da ameaça à democracia que a eventual vitória de Bolsonaro significaria. Para o dirigente do PSL, esses meios de comunicação seriam induzidos a erro por agências de notícias com viés à esquerda. “O que a gente pode dizer não só para a imprensa europeia, mas para o mundo todo é que o candidato Jair Bolsonaro representa uma oxigenação à democracia”, observou.

Segundo Bebiano, nos próximos dias Bolsonaro pretende descansar e não tem agendas previstas para compromissos fora de casa. Esta prevista uma ida a Brasília no início da próxima semana.

Depois do segundo turno, o PSL pretende entrar com uma ação na Justiça contra as declarações do artista Geraldo Azevedo, repetidas pelo candidato do PT Fernando Haddad, segundo as quais o candidato a vice-presidente de Bolsonaro, general Mourão, seria um torturador. As acusações foram negadas e consideradas fake news.

Informações : Agência Brasil

TSE autoriza envio de tropas federais para 357 locais no segundo turno

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou hoje (23) o envio de tropas federais para 357 localidades a fim de garantir a segurança do segundo turno das eleições, que será realizado no próximo domingo (28).

Os militares vão garantir a tranquilidade do pleito nos estados do Acre, Amazonas, Ceará, de Mato Grosso, do Maranhão, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Pará e Tocantins.

No primeiro turno, as tropas foram enviadas para 513 localidades. A medida é prevista no Inciso XIV do Artigo 23 do Código Eleitoral (Lei nº 4.737/65).

Os pedidos de requisição de militares foram formulados pelos tribunais regionais Eleitorais (TREs), com a finalidade de garantir a normalidade da eleição, o livre exercício do voto e o bom andamento da apuração dos resultados.

Fonte: Agência Brasil.

Chapada: Incêndio destrói área equivalente a 3 mil campos de futebol

Um incêndio de grandes proporções destruiu uma área de 2,990 hectares, aproximadamente 3 mil campos de futebol, no Parque Nacional da Chapada Diamantina. O fogo foi controlado no final de semana, mas ainda não extinto totalmente. Segundo o Instituto Chico Mendes de Conservação da Briodiversidade (ICMBio), ainda não há informações sobre as causas do incêndio, mas sabe-se que o fogo começou na parte sul da unidade, região conhecida como Chapadinha, e teve origem em um local fora do parque, no dia 13 de outubro. Na região, estão sendo mantidos dois aviões e brigadistas para prosseguir com a extinção das chamas e, posteriormente, realizar o monitoramento a fim de evitar novos focos. No total, foram enviados 42 brigadistas para a região para atuar no combate ao fogo. Além dos brigadistas do ICMBio, outros cerca de 20 profissionais do IBAMA PrevFogo, equipes do Grupo Ambiental do Torto (GAT) e do Parque Nacional de Brasilia, além de brigadistas voluntários, também atuaram no combate ao incêndio.