Dólar sobe pelo sexto dia consecutivo, cotado a R$ 3,75

A cotação do dólar comercial caminha hoje (18) para fechar o sexto dia em alta, sem atuação mais forte do Banco Central (BC). A moeda americana atingiu a faixa R$ 3,77, na maior cotação da manhã. Por volta das 12h10, o dólar estava cotado a R$ 3,75, com alta de 1,31%.

Enquanto o dólar sobe, o Ibovespa (índice da bolsa de valores B3) segue em queda. Às 12h15, o índice caia 1,35%, com 82.494 pontos. Na quinta-feira (17), o Ibovespa fechou em queda de 3,37%, com 83.622 pontos, e o dólar subiu pelo quinto dia útil consecutivo. A alta da moeda foi de 0,61%, cotada a R$ 3,701, o maior valor em 26 meses.

A alta do dólar ocorre depois de o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) decidir manter os juros básicos da economia brasileira em 6,5% ao ano, na última quarta-feira (16), numa tentativa de lidar com o aumento da volatilidade internacional de capitais.

A desvalorização do real também pode ter influenciado a decisão do BC de manter a taxa Selic no mesmo patamar, uma vez que dólar mais caro pode significar aumento da inflação no médio prazo, devido ao encarecimento de produtos e serviços importados em moeda estrangeira.

A alta do dólar ocorre mesmo com ajustes na atuação do Banco Central no mercado de câmbio nos últimos dias. O órgão alterou leilões de contratos de swaps cambiais, equivalentes à venda de dólares no mercado futuro, passando a renovar contratos que tinham vencimento em junho. Com isso, o BC iniciou a oferta diária de rolagem integral de 4.225 contratos. Além disso, passou a fazer a oferta adicional de 5 mil novos contratos ao longo do mês e não apenas ao final, como estava previsto. A ideia, com isso, é manter aplicações em dólar no país, evitando a fuga da moeda que impacta na desvalorização do real.

Edição: Fernando Fraga

Usuários e especialistas discutem mudanças na política de saúde mental

Hoje é lembrado o Dia Nacional da Luta Antimanicomial

Uma série de atividades foi programada hoje (18) pelo Conselho Federal de Psicologia (CFP) para marcar o Dia Nacional da Luta Antimanicomial em várias cidades. Florianópolis promove a 2ª Caminhada do Orgulho Louco e o Surto coletivo, no centro da cidade. Na sede do Ministério Público do Estado do Amazonas haverá a Roda de Conversa em Saúde Mental. A programação completa está disponível no site do conselho.

“Criado num bocado de Brasil”. Foi assim que Cledisson de Oliveira Bezerra resumiu o próprio passado, marcado pela vivência em ruas de diferentes cidades brasileiras e pela luta para superar problemas decorrentes do uso abusivo de drogas. No presente, a realidade é outra. “Empoderado”, como definiu, com “autoestima lá em cima”, agora ele tem residência fixa e um objetivo: lutar em defesa da saúde mental e contra os manicômios.

A mudança começou quando foi orientado a buscar apoio em um Centro de Atenção Psicossocial (Caps), em Belo Horizonte. “Eu não fui no começo porque fiquei com preconceito de ser um manicômio, com medo de ficar preso, então relutei. No dia em que eu fui, no primeiro dia, me receberam em uma casa, não tinha nenhum aspecto de manicômio, e quem me atendeu foi uma técnica muito bem-educada, por sinal. Quando eu consegui desabafar o que sentia de ruim que me fazia viver naquela vida, parece que tirei um peso de dentro de mim. A partir daí, a saúde mental abriu um campo enorme de possibilidades para sair daquela vida”, lembrou.

Para evitar recaídas, Cledisson buscou nova experiência. Conseguiu dinheiro para comprar uma moto e saiu pelas estradas brasileiras, trocando serviços por gasolina e alimentação. Aprendeu, assim, que a saída estava na liberdade, não no aprisionamento. Fixou-se no Distrito Federal, escolha feita depois de ter conhecido a mulher que viria a se tornar sua companheira. Aqui, seguiu o tratamento, apesar das dificuldades que, na opinião dele, cresceram nos últimos anos.

“De repente, o Caps em que eu fazia o tratamento começou a perder profissionais e ninguém voltava, começou a acumular lixo e defeitos. Os usuários até reclamavam, mas ninguém fazia nada”, relatou. A percepção não é apenas de Cledisson.

Debate 

Reunidos em debate promovido pelo Conselho Federal de Psicologia (CFP) nessa quinta-feira (17), especialistas destacaram o que consideram retrocesso na política de saúde mental, a começar pela revisão do conceito orientador da política, estabelecido há 30 anos: a reforma psiquiátrica.

A reforma orienta que a abordagem de pessoas com transtornos mentais ocorra com a menor intervenção possível, valorizando a atenção de base comunitária e não a segregação em hospitais ou o tratamento em manicômios. Essa perspectiva tem como marco, no Brasil, o Congresso de Trabalhadores de Serviços de Saúde Mental, realizado em 1987, quando foi aprovado o texto “Por uma sociedade sem manicômios”, que inaugurou nova trajetória do setor no país e resultou na reforma psiquiátrica, que passou a orientar as políticas em 2001.

Professor, pesquisador e presidente de honra da Associação Brasileira de Saúde Mental (Abrasme), Paulo Duarte de Carvalho Amarante acompanhou de perto esse processo. “A reforma psiquiátrica é o rompimento com uma trajetória de exclusão daquilo que chamamos de loucura”, disse. Em seguida, acrescentou que o movimento levou ao “deslocamento do pensar [sobre] o comportamento diverso, adverso, como algo que não siga o modelo biomédico”.

Em sua avaliação, essa forma de ver a questão da saúde mental está mudando. Como exemplos, cita a ampliação de leitos psiquiátricos em hospitais especializados e a inclusão das comunidades terapêuticas à Rede de Atenção Psicossocial, o que ocorreu no ano passado. À época, o Movimento da Luta Antimanicomial e a Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC) apresentaram contrariedade com a nova política, por entender que ela reforça a lógica da internação e, com isso, da segregação das pessoas que sofrem com problemas mentais. O governo federal sustentou que as mudanças não iam de encontro às premissas da reforma psiquiátrica e priorizou a rede de Caps.

Para o presidente do CFP, Rogério Giannini, o Sistema Único de Saúde (SUS) e o Sistema Único de Assistência Social (Suas) devem ser fortalecidos e a saúde ser entendida como um direito universal. Além disso, não devem ser reforçados preconceitos contra a população usuária das políticas de saúde mental.

A procuradora federal dos Direitos do Cidadão, Deborah Duprat, disse que a questão está na base da democracia, pois esse regime está assentado na ideia de que todas as pessoas são sujeitos de direitos. “A democracia parte principalmente da perspectiva de que as sociedades nacionais são plurais, com várias conformações de identidade, percepções de mundo, de vida”. Por isso, ela defende que todas essas visões sejam consideradas na elaboração e execução das políticas de saúde mental. “Só é possível falar em saúde mental se tivermos as pessoas afetadas participando dessas políticas”.

Dirceu vai se entregar e está preocupado com a filha de 7 anos

A poucas horas de se entregar à Superintendência da Polícia Federal (PF) em Brasília, o ex-ministro José Dirceu está “absolutamente sereno”, porém “indignado”, segundo o deputado distrital Chico Vigilante (PT-DF), que tomou café da manhã com ele nesta sexta-feira (18). O deputado informou ainda que a maior preocupação de Dirceu é como explicar a situação para a filha mais nova, Maria Antônia , de 7 anos. O ex-ministro aproveitou o início da manhã para revisar alguns capítulos do livro que está finalizando.

“Está revisando um dos capítulos do livro dele. Conversou um pouco com a filha pequena, que não foi hoje à escola. O cuidado maior que ele tem é com a menina. Para a família, isso já era esperado”, disse o deputado ao deixar o prédio onde Dirceu mora, no bairro do Sudoeste, região de classe média alta em Brasília.

Chico Vigilante disse que Dirceu cumprirá a decisão judicial e se entregará à PF dentro do prazo, até as 17h de hoje. “Ele vai cumprir a decisão judicial e recorrer às esferas superiores. Já que a juíza [Gabriela Hardt, substituta da 13ª Vara Federal] disse que ele tem de se entregar até as 17h, ele vai se entregar antes das 17h. Sobre cumprir a pena em Curitiba [ou em Brasília], cabe aos advogados decidir.”

A ordem para que Dirceu se entregue foi dada pela juíza substituta do titular Sérgio Moro, que está fora do país. Ela determinou a execução provisória da condenação de Dirceu a 30 anos e nove meses de prisão pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e participação em organização criminosa, no âmbito da Operação Lava Jato.

Decisão

A prisão do ex-ministro foi decidida após o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) rejeitar, no início da tarde dessa quinta-feira (17), o último recurso de Dirceu contra a condenação na segunda instância da Justiça. Ainda cabe recurso às instâncias superiores.

Além de negar o recurso, a Quarta Seção do TRF4 determinou a imediata comunicação à 13ª Vara Federal para que fosse determinada a prisão, com base no entendimento do Supremo Tribunal Federal que autoriza a execução da pena após o fim dos recursos na segunda instância.

Condenação

Dirceu foi condenado por Moro a 20 anos e 10 meses de prisão em maio de 2016. Em setembro do ano passado, o TRF4 aumentou a pena para 30 anos e nove meses. A pena foi agravada devido ao fato de o ex-ministro já ter sido condenado por corrupção na Ação Penal 470, o processo do mensalão.

Edição: Graça Adjuto

JOVEM MORADOR DE LIVRAMENTO ASSINA COM CLUBE ALEMÃO DE FUTEBOL

O jovem Jucemar R. Santos, Jucemar Bahia, de 20 anos, jogador de futebol na posição de zagueiro, que reside com sua família no Perímetro Irrigado do Brumado, Bloco II, nas proximidades da Barrinha, assinou um contrato para jogar no SV Glückauf Bleicherode, time de futebol profissional da Alemanha.
Jucemar Bahia deu seus primeiros passos no futebol nas escolinhas Craques do Futuro, Revelando Talentos e Projeto Ale, aqui de nossa cidade, jogou pelas categorias de base dos times: Poções, Nova Lima, Frinocense e Real Noroeste. Ainda, nessa época, não conseguiu ir a Vitória da Conquista passar por uma avaliação, já que a família não teve condições financeiras para seu deslocamento, no dia do teste. Depois de se profissionalizar jogou pelo Linhares e pelo Flamengo de Pirajuí, de onde, através de seu procurador, assinou com o time alemão. Seu contrato inicial, com o clube germânico, será de julho de 2018 a agosto de 2019. Sempre apoiado pelo pai Sr. Geraldo, conhecido por Geraldo do Aipim, que, mesmo com os poucos recursos, o ajudou, pagando pelo translado, alimentação etc de suas excursões pelo país em busca do seu sonho.

“Forró do Mica” Chegou o grande dia!

Hoje, dia 30 de abril, é o dia marcado para o melhor evento do ano, que acontecerá logo mais às 22:00 horas no Clube de Campo Caiçara, em Livramento – BA. Não haveria melhor maneira de comemorar o dia do trabalho, se não com uma festa de qualidade, não é mesmo? Então junte-se a nós e venha fazer parte do Forró do Mica! Várias atrações e diversas opções de entretenimento em um espaço completamente estruturado e ornamentado com a maior qualidade possível! Não se esqueça: É logo mais, o evento que veio pra ficar e marcar a história de todos aqueles que já tiveram a oportunidade de fazer parte dessa grande festa! Ney Eventos e Empreendimentos convida a todos com muito carinho, porque aqui é tudo diferente! Adquira já o seu ingresso em um dos pontos de vendas e vem com a gente!

Intervenções na Estação de Tratamento chegam à terceira etapa

A Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) informa à população de Livramento de Nossa Senhora que as obras de melhoria na estação de tratamento com o objetivo de garantir a manutenção da qualidade da água disponibilizada pelo sistema de abastecimento seguem em andamento. Na próxima segunda (30), será iniciada mais uma etapa das intervenções e a oferta de água será reduzida em até 34% durante a execução do serviço com previsão para acontecer até o dia 20 de maio.

Neste período, é importante que a população adote medidas de consumo racional, adaptando as necessidades de consumo dos imóveis com a instalação de reservatório domiciliar (caixa d’água) para que não falte água nos imóveis durante a realização do serviço. Em algumas áreas específicas da cidade o abastecimento alternativo e complementar acontecerá por meio de carros-pipa.

Recomendações

 

É importante evitar o uso de água potável para a lavagem de carros, de calçadas ou rega de plantas e jardins. Para esses fins, é recomendável o reuso da água de lavagem de roupas ou da lavagem de hortaliças e legumes. Também é preciso que a população seja vigilante em relação a vazamentos na rede interna do imóvel.

Para informar vazamentos na rede pública distribuidora ou uso clandestino da água da rede de distribuição, a população pode utilizar o site da Embasa ou ligar para o tele atendimento gratuito 0800 0555 195.

Governo estuda liberar saques do PIS/Pasep para qualquer idade

O ministro do Planejamento, Esteves Colnago, confirmou hoje (26) que o governo estuda liberar, temporariamente, os saques do PIS/Pasep para os trabalhadores, independentemente de idade. O objetivo é dar uma injeção de estímulo à economia em torno de R$ 10 bilhões a R$ 15 bilhões. Pela proposta, poderão sacar os recursos os trabalhadores cadastrados no fundo até 4 de outubro de 1988 e que ainda não retiraram o saldo total de cotas nas contas individuais.

Após participar da 2ª Conferência do Banco de Desenvolvimento da América Latina Infraestrutura para o Desenvolvimento da América Latina, em Buenos Aires, Colnago disse que está em estudo a hipótese de abrir uma “janela temporal de um ou dois meses” para que os trabalhadores façam os saques dos recursos retidos. Porém, a medida ainda depende de aprovação no Congresso Nacional.

O texto em tramitação no Congresso é relatado pelo senador Lasier Martins (PSD-RS) e aguarda votação. Atualmente, o fundo só pode ser sacado por aposentados ou pessoas com mais de 70 anos. A proposta do governo era reduzir a idade para 60 anos. O relator propôs a “janela temporal”.

Servidores

Colnago sinalizou ainda que o governo ainda examina a possibilidade de reajustar os salários dos servidores federais, em 2019. Segundo ele, o Executivo analisa “janelas” para ter “mais liberdade” sobre o que deve ser colocado em prática.

De acordo com o ministro, no momento o que há é uma proposta para adiar concessões de reajustes e, não suspendê-los de forma definitiva. Ele disse que a proposta é para dar uma margem de manobra maior ao proximo governo, que tomara posse em 2019 tendo apenas R$ 100 bilhões para despesas de custeio. “É um valor baixo. Para se ter uma ideia, este ano nós temos R$ 128 bilhões”, disse.

Dólar

Questionado sobre a alta do dólar, que chegou ontem a R$ 3,48, o valor mais alto em quase dois anos, Colnago admitiu que a continuidade do valor alto não contribui para a economia. Segundo ele, esta volatilidade é ruim. Porém, o ministro se disse convencido que deve uma estagnação em torno de R$ 3,50.

Colnago reiterou que a alta do dólar impacta diretamente na inflação, mas não demonstrou preocupação: “Temos uma certa gordura, nível de inflação abaixo da meta [por exemplo]”. De acordo com ele, o volume de reservas em torno de US$ 380 bilhões e a balança comercial em superávit de US$ 65 bilhões colaboram para um clima de equilíbrio, mesmo com a volatilidade da moeda norte-americana.

Crescimento

Segundo ministro, o governo trabalha com  uma estimativa de 3% de crescimento para este ano, alinhada com o mercado. “Não tem uma posição oficial. O mercado está caminhando para 2,7% a 2,8%, seria um bom crescimento”, disse. “Nosso produto potencial seria de 2,5%.”

Colnago lembrou que a perspectiva de crescimento econômico está diretamente associada à utilização do que hoje é uma capacidade ociosa na indústria nacional, o que pode mudar a estrutura atual, e também considerar as possibilidades de reformas em curso, como a da Previdência.

Para o ministro, o processo como um todo deve levar de três a quatro anos. De acordo com ele, em 2022, o Brasil deve “estar no mesmo patamar” de 2014. Ele ressaltou que a inflação está “muito bem comportada”, assim como os juros nominal e real estão mais baixos. “O importante é que a gente consiga manter baixos a inflação e os juros”, afirmou.

Reforma da Previdência 

O ministro defendeu ainda a retomada das discussões sobre a reforma da Previdência. De acordo com ele, a despesa em torno de R$ 40 a R$ 50 bilhões por ano. “O novo presidente terá um conjunto de desafios pela frente”, observou.

Forró do Mica : Contagem regressiva para a festa mais esperada de 2018

Para os que estavam com saudade das festas realizadas por Ney Eventos e Produções, agora, os bons momentos estão de volta. Segunda, dia 30, acontece a edição 2018 do Forró do Mica, o evento mais esperado do ano. Este ano, com “climão” de feriado, já que a festa acontece, dia 30, exatamente na véspera do feriado do Dia do Trabalhador (1º de Maio)

O slogan “a melhor segunda-feira do mundo”, explica a expectativa e a ansiedade de todos, à espera da maior e mais popular festa de Livramento. O empresário Ney Trindade promete uma grande infraestrutura profissional somente vista em super produções de eventos para shows de grandes metrópoles brasileira e mundial.

Para isto, foi montado o cenário no Clube de Campo Caiçara, que terá grandiosa estrutura de arena, camarotes open bar, arquibancadas cobertas, setores de mesas, banheiros, lounges para as mesas e camarotes, barracas de alimentação e cantinho do xote.

Você deve está curioso para conhecer a grade de shows. Vamos ao que interessa: Mano Walter, Forró da Pegada, Fan Estourado, Naldinho e Léo Rios, André e Maauro.

A venda de permanentes, camarotes open bar está a mil e podem ser adquiridos na Decore Festa, Sofia Comissária, Sorveteria Beijo Frio, Restaurante Trindade, Tiazinha Distribuidora (Brumado). Shows de grande impacto para quem quer diversão, alegria e agitação. A partir de se adentrar na Arena do Caiçara a recomendação é uma só: “ei, psiu, a hora é de brincar”.

Gostou ou quer mais?

Vamos nessa, galera, porque o Forró do Mica vai ser massa!!!

Por: Mural de Notícias

NOSSA TERRA, NOSSO ORGULHO – BAIRRO BELO HORIZONTE

 

Na última sexta-feira (24/04/2018) começaram os serviços para a pavimentação das ruas do Bairro Belo Horizonte. A verba para essa obra é oriunda de um convênio entre a prefeitura de Livramento com o governo do estado, através da CONDER (Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia), serão seiscentos e três mil, quatrocentos e sessenta e oito reais e sessenta e oito centavos, que beneficiará as ruas Manoel Matias, Colibri, Canário, Azulão, Bem-Te-Vi e Rua da Praça, todas no Bairro Belo Horizonte. Esse convênio com o governo da Bahia contou com o total apoio do deputado estadual Marquinhos Viana.